Critérios e priorização para alocação das bolsas CAPES da pró-reitoria

A Portaria CAPES nº 73, de 6 de abril de 2022, determina que a alocação da cota de bolsas de estudo destinadas à pró-reitoria deverá obedecer a critérios amplamente publicizados no sítio eletrônico da instituição de ensino e pesquisa.

Conforme a Portaria ProPG Nº 2550/2022, a ProPG definiu os seguintes critérios para a distribuição das bolsas CAPES destinadas à pró-reitoria:

1- PPGs com os seguintes temas estratégicos definidos pela ProPG: Biossistemas, Biotecnociência, Ciência da Computação, Ciência e Tecnologia/Química, Ciências Humanas e Sociais, Economia Política Mundial, Energia, Engenharia da Informação, Ensino e História das Ciências e da Matemática, Evolução e Diversidade, Filosofia, Física, Matemática, Nanociências e Materiais Avançados, Neurociência e Cognição, Planejamento e Gestão do Território, Políticas Públicas, Ciência e Engenharia de Materiais, Ciência e Tecnologia Ambiental, Economia, Engenharia Biomédica, Engenharia de Produção, Engenharia e Gestão da Inovação, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Relações Internacionais;
2- cursos ofertados nos municípios de menor classificação da categoria de Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM);
3-
PPGs que não tenham bolsas ociosas (livres) no momento – estes receberão 2 bolsas de Doutorado cada (se possuírem cursos de Mestrado e Doutorado) ou 2 bolsas de Mestrado cada (se tiverem apenas Mestrado).
4- PPGs que têm apenas 1 bolsa ociosa (livre) e alto percentual de ocupação de bolsas – estes receberão 1 bolsa de Mestrado cada.

A partir de 1º de julho, caso os PPGs aos quais serão inicialmente alocadas bolsas CAPES da pró-reitoria (conforme tabela abaixo) não ocupem suas bolsas nos dois meses seguintes, elas serão distribuídas ao PPG com maior percentual de ocupação (conforme a tabela).

PPGs Bolsas livres % de ocupação Bolsas da Pró-Reitoria 
CHS 0 100% 2 bolsas de Doutorado
CTA 0 100% bolsas de Mestrado
EBM 0 100% bolsas de Mestrado
ENE 0 100% bolsas de Doutorado
ENS 0 100% bolsas de Doutorado
EPM 0 100% bolsas de Doutorado
FIL 0 100% bolsas de Doutorado
PRI 0 100% bolsas de Mestrado
NCG 1 97% bolsa de Mestrado
PGT 1 96% bolsa de Mestrado
INV 1 83% bolsa de Mestrado
FIS 2 95%  
EVD 2 92%  
INF 2 92%  
PPU 2 92%  
MAT 2 91%  
BIS 3 89%  
NMA 4 87%  
BTC 5 85%  
EEL 2 85%  
CTQ 9 78%  
CCM 10 64%  
MEC 4 50%  
EPR 3 40%  
CEM 0 100%  
ECO 1 88%  

Vale ressaltar que as bolsas da pró-reitoria distribuídas não serão absorvidas como cotas dos PPGs. Ao término dos Mestrados e Doutorados, a depender da manutenção dos quantitativos pela CAPES, a ProPG fará nova análise com vistas à utilização das cotas em aberto. 

Dada nossa ênfase estratégica no desenvolvimento dos PPGs, na melhoria das suas avaliações e na obtenção do Doutorado, neste momento não serão distribuídas bolsas da pró-reitoria aos PPGs que têm apenas Mestrado mas que não apresentaram intenção de pleitear o Doutorado na próxima janela do APCN, que se fecha em agosto/2022.

Critérios e priorização para alocação das bolsas CAPES da pró-reitoria

A Portaria CAPES nº 73, de 6 de abril de 2022, determina que a alocação da cota de bolsas de estudo destinadas à pró-reitoria deverá obedecer a critérios amplamente publicizados no sítio eletrônico da instituição de ensino e pesquisa.

Conforme a Portaria ProPG Nº 2550/2022, a ProPG definiu os seguintes critérios para a distribuição das bolsas CAPES destinadas à pró-reitoria:

1- PPGs com os seguintes temas estratégicos definidos pela ProPG: Biossistemas, Biotecnociência, Ciência da Computação, Ciência e Tecnologia/Química, Ciências Humanas e Sociais, Economia Política Mundial, Energia, Engenharia da Informação, Ensino e História das Ciências e da Matemática, Evolução e Diversidade, Filosofia, Física, Matemática, Nanociências e Materiais Avançados, Neurociência e Cognição, Planejamento e Gestão do Território, Políticas Públicas, Ciência e Engenharia de Materiais, Ciência e Tecnologia Ambiental, Economia, Engenharia Biomédica, Engenharia de Produção, Engenharia e Gestão da Inovação, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Relações Internacionais;
2- cursos ofertados nos municípios de menor classificação da categoria de Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM);
3-
PPGs que não tenham bolsas ociosas (livres) no momento – estes receberão 2 bolsas de Doutorado cada (se possuírem cursos de Mestrado e Doutorado) ou 2 bolsas de Mestrado cada (se tiverem apenas Mestrado).
4- PPGs que têm apenas 1 bolsa ociosa (livre) e alto percentual de ocupação de bolsas – estes receberão 1 bolsa de Mestrado cada.

A partir de 1º de julho, caso os PPGs aos quais serão inicialmente alocadas bolsas CAPES da pró-reitoria (conforme tabela abaixo) não ocupem suas bolsas nos dois meses seguintes, elas serão distribuídas ao PPG com maior percentual de ocupação (conforme a tabela).

PPGs Bolsas livres % de ocupação Bolsas da Pró-Reitoria 
CHS 0 100% 2 bolsas de Doutorado
CTA 0 100% bolsas de Mestrado
EBM 0 100% bolsas de Mestrado
ENE 0 100% bolsas de Doutorado
ENS 0 100% bolsas de Doutorado
EPM 0 100% bolsas de Doutorado
FIL 0 100% bolsas de Doutorado
PRI 0 100% bolsas de Mestrado
NCG 1 97% bolsa de Mestrado
PGT 1 96% bolsa de Mestrado
INV 1 83% bolsa de Mestrado
FIS 2 95%  
EVD 2 92%  
INF 2 92%  
PPU 2 92%  
MAT 2 91%  
BIS 3 89%  
NMA 4 87%  
BTC 5 85%  
EEL 2 85%  
CTQ 9 78%  
CCM 10 64%  
MEC 4 50%  
EPR 3 40%  
CEM 0 100%  
ECO 1 88%  

Vale ressaltar que as bolsas da pró-reitoria distribuídas não serão absorvidas como cotas dos PPGs. Ao término dos Mestrados e Doutorados, a depender da manutenção dos quantitativos pela CAPES, a ProPG fará nova análise com vistas à utilização das cotas em aberto. 

Dada nossa ênfase estratégica no desenvolvimento dos PPGs, na melhoria das suas avaliações e na obtenção do Doutorado, neste momento não serão distribuídas bolsas da pró-reitoria aos PPGs que têm apenas Mestrado mas que não apresentaram intenção de pleitear o Doutorado na próxima janela do APCN, que se fecha em agosto/2022.