Regras para bolsas – Nanociências e Materiais Avançados

NORMAS INTERNAS DA PÓS–GRADUAÇÃO EM NANOCIÊNCIAS E MATERIAIS AVANÇADOS*

     

Título IV

Da atribuição e cancelamento de bolsas de estudos

Artigo 14 – A comissão de bolsas da Pós-Graduação em Nanociências e Materiais Avançados é a Coordenação.

Artigo 15 – As bolsas de estudo sob administração da Coordenação serão atribuídas conforme o mérito acadêmico do candidato compreendendo a avaliação dos seguintes aspectos:

I – Currículo do candidato;

II – Histórico escolar;

III – Cartas de recomendação.

Artigo 16 – A Coordenação pode, ao seu critério, alterar a ordem de classificação dos candidatos aprovados no processo seletivo de que trata o Artigo 7° para fins de atribuição de bolsa de estudo.

Artigo 17 – Estarão aptos a pleitear bolsas de estudo à Pós–Graduação em Nanociências e Materiais Avançados candidatos que se dediquem em regime de tempo integral à Pós–

Graduação e sejam orientados por docente permanente credenciado junto a Pós–Graduação em Nanociências e Materiais Avançados.

Artigo 18 – Em caráter excepcional, a Coordenação poderá atribuir bolsa de estudos a candidato aprovado em processo seletivo que ainda não possua orientador.

Parágrafo único – Nesta hipótese, no caso de alunos recém aprovados em processo seletivo que não disponham de um orientador, a Coordenação irá atribuir ao aluno um orientador pro tempore dentre um dos membros da Coordenação pelo período máximo de 3 (três) meses até que um orientador seja definido.

Artigo 19 – A lista de classificação dos candidatos para a atribuição de bolsa de estudo perderá seu efeito ao ser lançado o novo edital de seleção de ingresso.

Artigo 20 – Estudantes regularmente matriculados que por ventura tenham ingressado na Pós-Graduação em Nanociências e Materiais Avançados e não possuam bolsa de estudo poderão se inscrever novamente em processo seletivo e concorrer juntamente com os novos candidatos em igualdade de condições à atribuição de bolsa de estudo.

Artigo 21 – O cancelamento de concessão de bolsa de estudo por parte da Coordenação ocorrerá caso o aluno se enquadre em pelo menos uma das situações abaixo:

I – Ser desligado do curso;

II – Obtiver o conceito C por mais de 2 (duas) vezes em disciplinas da Pós–Graduação;

IV – Ser reprovado em 1 (uma) disciplina de Pós–Graduação;

V – Ser reprovado no exame de qualificação;

VI – Em caso de ausência não justificada por mais de 1 (um) mês às atividades promovidas pela Pós–Graduação à juízo da coordenação.

Parágrafo único – A Coordenação poderá, a seu critério, analisar casos excepcionais e devidamente justificados para manutenção de bolsas de estudo sob sua administração, que

tenham incidido em alguma das situações supracitadas.

Artigo 22 – Caso o estudante solicite trancamento de matrícula, sua bolsa será cancelada, devendo o mesmo concorrer à nova bolsa de estudo na ocasião de seu retorno às atividades da Pós-Graduação, seguindo o artigo 20.

Parágrafo único – A coordenação do curso poderá, a seu critério, analisar casos excepcionais e devidamente justificados para a manutenção de bolsas nesta situação.

*Publicado originalmente no Boletim de Serviço nº. 184 de 05 de outubro de 2011, páginas 50 e 51.

Regras para bolsas – Nanociências e Materiais Avançados

NORMAS INTERNAS DA PÓS–GRADUAÇÃO EM NANOCIÊNCIAS E MATERIAIS AVANÇADOS*

     

Título IV

Da atribuição e cancelamento de bolsas de estudos

Artigo 14 – A comissão de bolsas da Pós-Graduação em Nanociências e Materiais Avançados é a Coordenação.

Artigo 15 – As bolsas de estudo sob administração da Coordenação serão atribuídas conforme o mérito acadêmico do candidato compreendendo a avaliação dos seguintes aspectos:

I – Currículo do candidato;

II – Histórico escolar;

III – Cartas de recomendação.

Artigo 16 – A Coordenação pode, ao seu critério, alterar a ordem de classificação dos candidatos aprovados no processo seletivo de que trata o Artigo 7° para fins de atribuição de bolsa de estudo.

Artigo 17 – Estarão aptos a pleitear bolsas de estudo à Pós–Graduação em Nanociências e Materiais Avançados candidatos que se dediquem em regime de tempo integral à Pós–

Graduação e sejam orientados por docente permanente credenciado junto a Pós–Graduação em Nanociências e Materiais Avançados.

Artigo 18 – Em caráter excepcional, a Coordenação poderá atribuir bolsa de estudos a candidato aprovado em processo seletivo que ainda não possua orientador.

Parágrafo único – Nesta hipótese, no caso de alunos recém aprovados em processo seletivo que não disponham de um orientador, a Coordenação irá atribuir ao aluno um orientador pro tempore dentre um dos membros da Coordenação pelo período máximo de 3 (três) meses até que um orientador seja definido.

Artigo 19 – A lista de classificação dos candidatos para a atribuição de bolsa de estudo perderá seu efeito ao ser lançado o novo edital de seleção de ingresso.

Artigo 20 – Estudantes regularmente matriculados que por ventura tenham ingressado na Pós-Graduação em Nanociências e Materiais Avançados e não possuam bolsa de estudo poderão se inscrever novamente em processo seletivo e concorrer juntamente com os novos candidatos em igualdade de condições à atribuição de bolsa de estudo.

Artigo 21 – O cancelamento de concessão de bolsa de estudo por parte da Coordenação ocorrerá caso o aluno se enquadre em pelo menos uma das situações abaixo:

I – Ser desligado do curso;

II – Obtiver o conceito C por mais de 2 (duas) vezes em disciplinas da Pós–Graduação;

IV – Ser reprovado em 1 (uma) disciplina de Pós–Graduação;

V – Ser reprovado no exame de qualificação;

VI – Em caso de ausência não justificada por mais de 1 (um) mês às atividades promovidas pela Pós–Graduação à juízo da coordenação.

Parágrafo único – A Coordenação poderá, a seu critério, analisar casos excepcionais e devidamente justificados para manutenção de bolsas de estudo sob sua administração, que

tenham incidido em alguma das situações supracitadas.

Artigo 22 – Caso o estudante solicite trancamento de matrícula, sua bolsa será cancelada, devendo o mesmo concorrer à nova bolsa de estudo na ocasião de seu retorno às atividades da Pós-Graduação, seguindo o artigo 20.

Parágrafo único – A coordenação do curso poderá, a seu critério, analisar casos excepcionais e devidamente justificados para a manutenção de bolsas nesta situação.

*Publicado originalmente no Boletim de Serviço nº. 184 de 05 de outubro de 2011, páginas 50 e 51.