O PROGRAMA

Equipe de Coordenação

Coordenador: Prof. Dr. Eduardo Lucas Subtil

Vice coordenadora: Profª. Drª. Lúcia Helena Gomes Coelho

Representantes Docentes:  Roseli Frederigi Benassi / Andréa de Oliveira Cardoso; Elizabete Campos de Lima / Diana Sarita Hamburger;  Luisa Helena dos Santos / Maria Cleofé Valverde


Descrição do Programa

O curso de Mestrado Acadêmico em Ciência e Tecnologia Ambiental tem por objetivos:

Propiciar o desenvolvimento do ensino, da pesquisa, da ciência e da tecnologia ambientais e promover a formação de recursos humanos nas áreas de ciências e tecnologias ambientais, com base na investigação interdisciplinar;

  1. Contribuir para a construção do conhecimento em ciência ambiental, buscando uma melhor compreensão dos elementos que compõem o sistema Terra e os diferentes sistemas naturais, dos fatores que estabelecem o equilíbrio entre seus componentes, suas variações no tempo e no espaço, de origem natural e decorrentes de ações antropogênicas, e o entendimento da dinâmica dos processos naturais e das consequências de interferências antrópicas;

  2. Buscar o avanço científico das diversas áreas do conhecimento necessárias ao conhecimento ambiental, de forma interdisciplinar, para o desenvolvimento de sistemas e novas tecnologias de saneamento e de monitoramento ambiental, produção de novos materiais e fontes de energia, bem como buscar o aprimoramento das tecnologias já existentes, aplicadas à mitigação dos problemas ambientais.

  3. A formação de mestres capazes de resolver problemas complexos, próprios da área ambiental, o que exigirá um diálogo contínuo entre diversas áreas do conhecimento, ou a abordagem interdisciplinar.

Os mestres formados deverão ser aptos a atuar em empresas e órgãos públicos ou privados, de aprofundar as pesquisas já desenvolvidas, e/ou desenvolver novos conhecimentos científicos, discutir temas pertinentes, em especial na análise de sistemas ambientais, suas variações naturais e antropogênicas, bem como desenvolver e aplicar tecnologias estabelecidas ou desenvolver novas tecnologias para a prevenção, solução e mitigação de problemas ambientais.

 LINHAS DE PESQUISA

O programa de pós-graduação conta com uma área de concentração, que é seu foco central temático, com a ciência ambiental promovendo o suporte para o desenvolvimento e aplicação de tecnologias para prevenção, solução e mitigação de problemas ambientais, através da geração de conhecimentos sobre a funcionalidade e a dinâmica dos sistemas e das consequências decorrentes das interferências promovidas pelo Homem. Esta área de concentração é suportada por duas linhas de pesquisa:Sistemas Ambientais, que se propõe a reunir e gerar conhecimento científico sobre diversos ambientes, direcionado à interpretação de suas dinâmicas naturais e antrópicas, visando subsidiar o desenvolvimento de tecnologias para solucionar problemas; e Tecnologias Ambientais, cuja finalidade é a de desenvolver técnicas que promovam a conservação e a recuperação ambiental.

Sistemas Ambientais

Esta linha de pesquisa se refere à caracterização dos ambientes naturais quanto à sua estrutura e funcionamento, no espaço e no tempo, identificação de seus fatores condicionantes e o entendimento da dinâmica dos processos naturais e das conseqüências de interferências antrópicas. Esta caracterização permitirá entender o funcionamento dos sistemas, incluindo os seus limites de resistência e de resiliência, que serão suporte às técnicas de manutenção e recuperação de suas propriedades. Entre as abordagens esperadas, ressaltam-se: i) a caracterização de ambientes naturais; ii) identificação de alterações ambientais causadas por ações antrópicas (e.g. queimadas, desmatamento, poluição e mudanças no uso da terra); iii) estratégias de monitoramento ambiental; iv) análise da dinâmica de dispersão de poluentes; v) o estudo de variações e mudanças climáticas, relacionadas aos efeitos antrópicos e naturais, e seus impactos.

 Tecnologias Ambientais

 Essa linha de pesquisa refere-se ao uso de tecnologias consagradas e, com base nos avanços científicos, ao desenvolvimento e aprimoramento de novas tecnologias aplicadas a sistemas naturais, para fins da conservação, e artificiais, voltadas à mitigação dos impactos ambientais ou à recuperação de áreas degradadas. A partir do suporte de informações sobre as características dos sistemas naturais e modificados pelo Homem, serão utilizadas ou desenvolvidas técnicas que previnam, atenuem ou recuperem ambientes degradados com base nas suas propriedades características. Serão aprofundados estudos voltados ao desenvolvimento e/ou uso de tecnologias para: i) a prevenção e o tratamento de águas, efluentes e resíduos; ii) o monitoramento ambiental visando a recuperação de áreas degradadas; iii) a recuperação de áreas degradadas; iv) o desenvolvimento de processos e materiais de baixo impacto ambiental (e.g. reciclagem de materiais, produção de materiais biodegradáveis); v) a sustentabilidade.